Os ratos de laboratório




Resumo da Semana


MERCADO

Privacidade ou regulação?

Depois dos escândalos sucessivos que envolveram o uso de dados de milhões de usuários do Facebook - a empresa reconheceu que o número de pessoas afetadas chegou a 87 milhões (sendo 400 mil brasileiros) -, outras gigantes de tecnologia começam a se mover ante a um possível e crescente movimento de regulação do setor. Apple, Amazon e Google estão se movendo, na direção de encontrar saídas. Este é um medo iminente das gigantes do Vale do Silício. Em entrevista à CNBC, um regulador de privacidade pediu mudanças ao Facebook e afirmou que usuários de mídias sociais são usados como ratos de laboratório. A discussão, no fim das contas, não deve se concentrar somente na privacidade, mas no valor dos dados.

Mas, no fim, só piora

O Facebook é capaz de recuperar a confiança e reputação? O questionamento bastante pertinente vem da Fast Company. O problema é que, a cada notícia, o tema fica ainda mais crítico. Reportagem do TechCrunch denuncia o fato de a mídia social ter apagado, da caixa de entrada de destinatários, mensagens enviadas por Mark Zuckerberg aos colaboradores e executivos da empresa. Começam a surgir em plataformas de protesto, como o Avaaz, campanhas e petições que estimulam os usuários a deletarem o Facebook. E possíveis novos projetos começam a ser questionados, como o pedido de dados de pacientes a hospitais para a realização de uma pesquisa. Na tentativa de amenizar os tumultos, Zuckerberg se pronunciou oficialmente sobre as mudanças promovidas na plataforma.

Leia na integra o comunicado.

E tome-lhe teste

Enquanto as discussões de dados e publicidade assolam o Facebook, o time de desenvolvimento continuam trabalhando arduamente. A plataforma quer impulsionar e estimular cada vez mais o uso de stories e vem realizando novos testes.

Direto ao ponto

O Twitter lançou um recurso para facilitar e estimular o compartilhamento de transmissões ao vivo feitas na plataforma. Chamada de Timestamps, a funcionalidade permite selecionar um momento particular de uma live e gerar, a partir daí, um link para que as pessoas possam assisti-la de um ponto específico.

Programação própria

O YouTube está testando até seis novos canais de editores digitais em seu serviço de TV ao vivo que oferece mais de 50 canais de TV a cabo e regionais por US$ 40 por mês. Os editores digitais que trabalham com o YouTube incluem a rede de notícias de negócios Cheddar, a editora de alimentos e estilo de vida Tastemade e o canal de notícias progressivas The Young Turks Network. Ainda não há informações sobre quando os novos canais serão lançados.

Volta no tempo

Cansaço do Twitter. Fadiga do Facebook. Desconfiança das mensagens de Whatsapp. A Wired propõe uma superação dos algoritmos e trata do momento de retomar o agregadores de informações (RSS).

Licitação

Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos lançou edital para a contratação de serviços de monitoramento de imprensa. A proposta é criar um grande banco de dados e identificar os principais influenciadores da mídia no país e no mundo.

Jornalismo “itinerante”

Por meio da narrativa móvel, a agência de vídeos sociais Hashtag Our Stories (HOS) ajudou a capacitar comunidades de 26 países no que se convencionou chamar de jornalismo móvel (MoJo). Seu fundador conta um pouco dessa trajetória.

Nada novo na fórmula

Os conteúdos que têm como base de sustento a publicidade continuam sendo os mais consumidos por parte dos usuários, mesmo com o crescimento do volume de opções. Os dados são da Nielsen.

Crise na publicidade

Uma nuvem escura continua pairando sobre o WPP, um dos maiores grupos de comunicação do mundo. Depois da declaração oficial da empresa de que um escritório de advocacia estaria investigando o CEO, Martin Sorrell, por por má conduta pessoal e possível abuso dos ativos da empresa, não há definições claras. O executivo negou as acusações. O Meio & Mensagem questiona quem seria um possível substituto.

Aquisição

Para ampliar a oferta da iProspect na esfera multicultural, a Dentsu Aegis Network anunciou a aquisição da digital e de marketing de desempenho M8, baseada em Miami.Os termos financeiros do acordo não foram divulgados.

Os próximos passos

A Microsoft mudou. Bastante nos últimos anos. Acertou e errou bastante. O CEO da empresa, Satya Nadella, fala a McKinsey sobre inovação, disrupção e transformações da organização.

Faxina

A Amazon contratou profissionais de limpeza para que atuem em nova modalidade que a companhia está testando. Nomeado de Amazon Home Assistants, o serviço conta com suporte aos clientes em tarefas como limpeza, lavanderia, entre outros itens.

Quase lá

Em fevereiro, a cobertura LTE (4G) atingiu 3.861 municípios brasileiros, o que equivale a 93% da população nacional, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil).

Publicidade em gif

O Google comprou a Tenor, uma startup de quatro anos que ajuda os anunciantes a exibirem campanhas de anúncios para celular que mostram GIFs ou videoclipes curtos executados em loop.

Quem é melhor?

Com o avanço do uso do stories nas plataformas, as marcas passaram a investir mais nesta frente. O time do Hootsuite preparou um infográfico que mostra os pontos fortes e fracos de cada uma delas (Snapchat, Intagram e Facebook).


DOWNLOAD

Preocupações

Os profissionais de marketing enfrentam uma pressão crescente para reduzir o ruído e impressionar seus clientes. O Incite Group quer chegar ao fundo de onde exatamente os profissionais de marketing estão gastando seu tempo e dinheiro, e o que deve estar na sua lista de prioridades para 2018.


ARTIGO

Como trabalhar com influenciadores digitais

O universo de influenciadores digitais fervilhou ao longo de 2017. E tudo aponta que isso deve continuar ao longo do próximo ano. Guia que pode orientar você a direcionar bem seus esforços e investimentos de comunicação com este público.


AGENDA

Mídias sociais na prática

Terceiro módulo do Curso Avançado de Marketing e Comunicação Digitais da ESPM, que pretende ensinar estratégias de marketing digital para planejar e gerir projetos digitais, com foco em mídias sociais acontece em 26 de maio.

Campanha eleitoral digital

Em outubro de 2017, o Congresso Nacional concluiu a votação de alterações na legislação eleitoral. As novas regras foram aprovadas e sancionadas. Entre as principais mudanças, destaca-se a permissão para realização propaganda paga na internet exclusivamente por meio do impulsionamento de conteúdos. O IAB-Brasil promove um webinar, dia 11, sobre como pode ser feita a campanha eleitoral na internet e quais os principais pontos de atenção.